Vila Real de Santo António

Destinos

Vila Real de Santo António

A cidade fronteiriça que deve os seus encantos ao Marquês de Pombal

No ponto mais a sudoeste do Algarve, bem na pontinha de Portugal, fica Vila Real de Santo António. Criada em 1774, pelo Marquês de Pombal, que usou os mesmos planos que havia usado na Baixa de Lisboa, tudo na sua planta original, é retilíneo e perpendicular, com casas uniformes de rés-do-chão, primeiro andar e mansarda, que ainda se podem ver na zona histórica. A cidade irradia a partir da Praça Marquês de Pombal, rodeada por laranjeiras, a Igreja Matriz, oVila Real de Santo António edifício da câmara e vários edifícios pombalinos, alguns dos quais agradáveis cafés com esplanada. Estacionámos a carrinha e fomos até lá pela Rua Teófilo Braga, uma simpática rua pedonal com comércio de ambos os lados. Aqui, destaca-se, inevitavelmente, o antigo edifício do mercado que é hoje o Centro Cultural António Aleixo, em homenagem ao poeta que cá nasceu. Resolvemos visitar a exposição temporária que lá se encontrava.

A mesma rua conduz-nos à frente ribeirinha, com espaços verdes, ótima para passear e contemplar os barcos que repousam na marina ou a vizinha Ayamonte que parece saudar, vestida de branco, do lado espanhol do Guadiana. Vila Real de Santo AntónioTambém aqui, não passa despercebido o Grand Hotel Algarve (antigo Hotel Guadiana) – é um monumento nacional, com uma fachada Arte Deco, desenhado pelo arquiteto Ernesto Korrodi. Vila Real de Santo António

O cheiro a peixe fresco acabadinho de grelhar desperta-nos o apetite. Por isso, resolvemos parar num dos vários restaurantes com esplanada, junto ao rio. Depois de um almoço de comer e chorar por mais, regressámos à carrinha para rumarmos a sul e conhecermos outro ícone desta terra pela qual já nos apaixonámos – o Farol, uma alta torre circular de 40 metros, em funcionamento desde o início do séc. XX. A vista é de cortar a respiração. Assim como o é subir todos aqueles degraus!

Vila Real de Santo António Vila Real de Santo António Do farol são cerca de 1km pela EM511 até ao Grand Beach Club sobre a margem do Guadiana. Aqui, poderá optar por molhar os pés no rio ou descansar numa espreguiçadeira junto à piscina, enquanto saboreia um cocktail. Cinco minutos mais à frente, para sudoeste, fica a Praia de Santo António, uma agradável Praia de Bandeira Azul. Também com Bandeira Azul, a Praia de Monte Gordo, famosa pela sua areia branca e fina e por ter as águas mais quentes do país, esperava por nós. São 10 minutos de uma praia à outra pela estrada da mata, com os vidros da carrinha abertos, para respirar o ar puro. Mergulhámos e voltámos a mergulhar nestas águas tépidas até que o sol se pôs sobre os barcos dos pescadores e nos fez regressar à carrinha GET Ride com a certeza de que havemos de cá voltar!

Dicas Get Ride:

  • Perca-se com os pratos de peixe e marisco. Delicie-se com o típico arroz de lingueirão e não deixe de provar a muxama – uma espécie de presunto de atum, ideal para petiscar;
  • O farol está aberto às quartas-feiras, das 14h às 17h. Um simpático guia o acompanhará até ao topo;
  • Muito perto, ao longo da EN-125, há uma sequência de praias imperdíveis: Retur, Praia-Verde, Manta-Rota, Altura e Cacela-Vela;
  • A norte da cidade, pela EN-122, passe pela Reservas Natural do Sapal de Castro -Marim e faça uma paragem no SPA Salino da Água Mãe. Aqui poderá tomar um banho em águas mornas de elevadas concentrações minerais, aplicar argila e esfoliar a pele com sal marinho.
  • Em julho, não perca as Noites da Moura Encantada, em Cacela-Velha; no final de agosto, os Dias Medievais em Castro Marim; em setembro a Feira da Praia em VRSA e a procissão de Nossa Sra das Dores na Praia de Monte Gordo;
  • Visite VRSA no Natal e conheça o maior presépio do Algarve, no Centro Cultural António Aleixo.

Website: https://www.cm-vrsa.pt

GPS: 38.183611 N , -7.990165 W

25.06.2020