ALVITO

Destinos

ALVITO

Uma pacata vila rural com muitos séculos de história

Esta semana, fizemo-nos à estrada para mais um passeio e chegámos ao Alentejo. Sentimo-lo no tempo quente e na tranquilidade e paz de espírito que por aqui se respira. Estamos no Alvito, uma pacata vila pertencente ao distrito de Beja, localizada numa planície alentejana. A vila desenvolve-se em redor de um bonito castelo do século XV, onde hoje funciona a pousada do Alvito, recebendo quem por aqui queira pernoitar.

ALVITO ALVITO A presença Manuelina é visível pelas ruas da vila. Os arcos, os portais e casas brancas com apontamentos azuis e amarelos e com janelas esculpidas do século XVI, fazem-nos viajar para tempos antigos, de tradições e costumes. Entre belíssimos jardins e majestosas praças, chegamos à praça da República, umas das mais conhecidas e imponentes praças do Alvito. ALVITOAqui, bem no centro, um coreto típico que faz as brincadeiras dos mais novos e os sonhos dos mais velhos.

No centro da vila encontramos a ermida de São Sebastião, uma grandiosa capela caiada de branco que desperta a curiosidade a quem por aqui passa. O edifício da Câmara Municipal merece, também ele, a nossa atenção, pela pitoresca torre do relógio, tipicamente alentejana, que dele sobressai.ALVITO Esta vila é cheia de pormenores que nos captam a atenção sem avisar, escondidos em cada recanto. Já ao final da manhã, decidimos visitar as famosas grutas do Alvito. Situadas por baixo da praça do Rossio, perdemo-nos pelas magnificas galerias subterrâneas, originais da exploração de pedra que ali existe desde o século XII.

Depois do almoço, rumámos até às vinhas, campos de sobreiros e olivais que rodeiam a vila. Pelo caminho, fomos encontrando vários locais, todos eles a trabalhar, debaixo de sol. Por aqui, a agricultura é, ainda hoje, a principal atividade económica. Foi nos olivais que descobrimos, através de um senhor que ali trabalhava e nos contava a história da vila com um orgulho imenso, que a vila devera o seu nome àquelas oliveiras milenares, derivando ele de Olivetto, que significa olival.

ALVITO Já ao final da tarde, dirigimo-nos à igreja Matriz, igreja com um legado religioso inesgotável. Construída no final do século XV, reúne e combina vários estilos arquitetónicos. Desde o gótico ao barroco, passando pelo manuelino e pelo renascentista, podemos encontrar estes vestígios no exterior e interior da igreja, bem como nos detalhados azulejos do século XVII que dão vida às suas paredes. Na face sul, uma torre sineira com um imponente relógio de Sol de mármore.

Vimos as horas, eram sete, hora de regressarmos à carrinha GET Ride e voltarmos a casa. Esta semana perdemo-nos e apaixonámo-nos pelo Alvito, esta bonita vila alentejana, cheia de boa gente e muita história para contar. Traga a família e venha perder-se por este nosso Alentejo. Até para a semana!

Dicas Get Ride:

  • Desfrute dos sabores tradicionais do baixo Alentejo. Da sopa de cação, às migas ou ao ensopado de borrego, a oferta é variada e deliciosa;
  • Passe no Canto do Cante, uma típica taberna onde o vinho acompanha os cantares alentejanos, Património da Humanidade;
  • Vá até ao mercado municipal onde poderá encontrar os produtos frescos da região.

Website: https://www.cm-alvito.pt

GPS: GPS: 38.183611 N , -7.990165 W

14.06.2020